Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Os desabafos de fiéis Leões

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Os desabafos de fiéis Leões

Bruno Miguel, o «PERFEITO»

21617637_1564403213616303_8915721122617382489_n.jp

 

-Contratações cirúrgicas às dezenas por época;
-Milhões em mais de 150 jogadores que nunca tiveram lugar no Sporting;
Anunciar dezenas de novas actividades e não falar sobre o fim das mesmas;
-Total insucesso das modalidades em que apostou (ciclismo por exemplo);
-Conflitos com todos os treinadores;
-Conflito com jogadores (como em Chaves);
-Conflitos com dirigentes;
-Insultos a velhas glórias do Sporting;
-Conflito com árbitros e ameaças de pontapé no cú;
-Perseguições a árbitros dentro de campo no decorrer do jogo;
-Conflito com instituições (FPF, LIGA, APAF, IPDJ);
-Academia e formação destruídas pelo presidente, pelo Virgílio dos frigoríficos e equipa B morta pelo João de Deus;
-Desrespeito por ex-presidentes;
-Desrespeito por sócios com insultos, com perseguições, ameaças, processos em Tribunal...
-Auditoria oferecida, foi rejeitada sem razão, apenas para esconder algo.
-Costa Aguiar recebe comissão na transferência de JJ, embora o lreside diga que tenha sido ele a trazer JJ. então qual a razão da comissão?
-E na transferêcia de Bruno César? Recebe 1 milhão e trezentos mil Euros de comissão de uma transferência de custo ZERO, porquê? Pior, o contrato foi assinado depois da transferência e Costa Aguiar nem estava legalizado como agente ;
-Viagens com a namorada Ornelas, funcionária do clube, pagas pelo Sporting (uma semana de praia na Costa Rica);
-Apanhado a mentir na transferência de Tanaka. Que motivo o levou a mentir?
-É uma marionete nas mãos de Ricciardi. Sempre o criticou, mas agora é pau mandado deste.
-Renegociação do contrato NOS englobando verbas e anos ainda em vigor, de modo a enganar os Sportinguistas que o contrato era de 10 anos, quando era menos e que era o maior dos 3 grandes, quando era o mais pequeno;
-Já usou quase todo o dinheiro desse contrato e está com problemas de tesouraria, pois o dinheiro deveria durar 10 anos e foi gasto quase todo em menos de 3.

-SAD apenas tem lucro com proveitos extraordinarios, não gera receitas suficientes para a sustentar. Ou vendemos jogadores e não construímos uma equipa, ou a SAD vai falir.


-Passivo aumenta diariamente, desrespeitando a restruturação financeira;
-Mentiu quando disse que a restruturação financeira era sua. Viemos a saber na campanha eleitoral que foi feita pelos bancos e por Godinho Lopes e Nobre Guedes.
-Contratos Zé dos tachos melhorados como pagamento da trama a Marco Silva.
-Criou um cargo novo para promover a sua nova mulher e amigas. Evita falar sobre isso, mas manda dizer que o cargo já existia mas estava a vaga em aberto. Mentira, mas mesmo que fosse é uma falsa promoção. Mostrem o trabalho que ela ja fez!


-Despediu Marco Silva (o único que ganhou qualquer coisa de jeito), foi buscar JJ que só perde e por muitos milhões, no final do primeiro ano renovou com JJ aumentando para qase 9 milhões por ano.
-Utilização do clube e meios para proveito próprio com utilização de funcionários, de equipamentos e de instalações para gravar um vídeo pessoal a anunciar uma funcionária do clube, utilização dos placares eletrónicos do estádio para fazer esse anúncio pessoal durante o intervalo de um jogo em vez de o usar em prol do Sporting ou da SAD;


-Contraiu o maior empréstimo obrigacionista de sempre, colocando o Sporting novamente nas mãos dos bancos, deixando esse problema para ser resolvido por futuros presidentes;
-Atribuiu a ele um prémio milionário caso a equipa ds futebol seja campeã!!!
-Pai do tetra.
-Vai ser o quinto ano sem ganhar nada e a custar dezenas de milhões!


O pior de tudo:
TODOS OS DIAS DESTRÓI A CULTURA E OS VALORES DO NOSSO SPORTING!

Untbghj.png

 

 

 

 

 

 

Fim do sonho do Catraio que um dia pretendeu ter graça e não conseguiu senão perante a Carneirada de igual nível!

Caro gnomo Amnésia, chegou a sua vez. E a possibilidade de vitória está nas suas mãos.

- Nas minhas mãos? - pergunta o gnomo Amnésia - Não foi com as mãos, foi com o peito. Isso é uma cabala contra a minha junta. Vão fazer de tudo para tentarem que não ganhemos a marcha dos santos populares deste ano. Vão tentar de tudo! Era o que faltava! Isso de penaltis só na tasca do Zé Manel…

- Bem - diz o apresentador -, nem vou comentar pois, infelizmente, estamos mesmo no final do tempo. Então, sendo sua responsabilidade poder levar a sua equipa a ser campeã deste programa, vamos tentar...

- Vamos tentar? – interrompe, agressivo, o gnomo Amnésia - Neste programa nós somos os tetra. Nós não tentamos, nós fazemos nem que seja ao colinho. E digo-lhe já: depois da treta, este ano ninguém nos tira a peta!

- Bem – comenta o apresentador -, devia querer dizer tetra e penta, mas avancemos até porque concordo em pleno consigo, o que, confesso, só a ideia assusta-me... Pergunta número 1: Como consegue não pagar nenhuma das suas dívidas a ninguém, e pôr os habitantes de todas as juntas portuguesas a pagá-las?

- São Bernardo! Ou melhor, Mr. Burns! Ó diabo, São Bernardo! Mr. Burns! Ou tanto faz! – grita, aflito, o gnomo Amnésia - O que respondo? Qual o meu lado em que fico mais bonito? De onde venho? Para onde vou?

20620902_2031301097092943_5555628266254078088_n.jp

 

- Acho que já percebi – diz o apresentador sem disfarçar o constrangimento -, o meu caro gnomo pede ajuda aos mestres das cartilhas da guerrilha e do terrorismo e lança poeira para todos os lados. A certa altura, já ninguém fala das suas dívidas e acabamos todos por as pagar e ficar a falar de outras coisas que você inventou. Estou correcto?

- Correcto? - diz o gnomo Amnésia - Correcto estou sempre eu. Você está a insinuar coisas e eu não tenho culpa de nada. Sou um cidadão exemplar. Cumpridor. O camião era meu. Eu nem conhecia o meu motorista, apesar dos anos todos em que fomos íntimos e trabalhámos juntos. Porta 18? Nem sabia que havia portas na junta. Colombianos? Eu só conheço a Colômbia, não conheço colombianos. Aliás, eu nem vou ao Colombo, apesar de ser próximo da junta. Agora o que interessa é que as outras juntas se uniram todas contra mim. Dizem asneiras. Têm perdões de dívida e mentem. Dizem que fazem os melhores negócios televisivos, mas se eu digo que não é verdade é porque não é. Tudo mentiras, tudo cabalas.

- Bem - conclui o apresentador -, acho que a resposta está dada…

- Mas - diz o gnomo Amnésia -, não me diga que também faz parte da cabala contra mim? A janela da minha junta não lhe fez chegar as perguntas que autorizei? Ou o São Bernardo? Ou o Mr. Burns? Ou seja lá quem for? Aliás, digo já que nem sabia que estas pessoas de quem estou a falar existiam…

- Desisto! - confessa o apresentador - Última pergunta, e só vence se acertar: Quantas claques tem a sua junta para as marchas de Santo António?

- Claques? – atira, de novo, o gnomo Amnésia - Eu lá sabia que a junta tinha claques. Aliás, qual é a junta de que estamos a falar? Quem sou eu? Onde estou?

- Caro gnomo – interrompe o apresentador -, sabe que a sua camisola diz “claque da junta do gnomo Amnésia… Como é que não sabe que existem claques?

- Camisola? - responde o gnomo Amnésia - Nem sei como é que ela apareceu no meu corpo. Não é minha, nunca a tinha visto. Gravações a falar de claques? Cabala! Tudo mentiras para nos tirarem o peta!

- Caro gnomo – diz, perplexo, o apresentador -, chegámos ao fim e tenho que lhe dizer que não sobrou tempo para ajudas. Infelizmente não ganharam este programa.

- O quê? – diz, irritado, o gnomo Amnésia - Não ganhei? Ó Gosma, pagaste ao outro? O que passou se?

E, por fim, acordei... Acreditem, sempre que me lembro do meu sonho o dia fica de imediato mais alegre. Afinal, quem disse que este mundo não é divertido e que não se aprende muito?

fim da cri.png

 

 

 

 

 

Mais do Sonho de Bruno de Saraiva, ups, de Nuno Saraiva!

Após o intervalo, entra em cena o gnomo Político.

- Bem-vindo - diz o apresentador -, tem visto o programa até agora correcto?

- Programa? – pergunta, arrogante, o gnomo Político - Qual programa? Eu não preciso de ver programas para falar de cor seja do que for. Só preciso da minha caixa das folhas e vai tudo a direito. E essa caixa ainda vai servir para provar que existe um presidente da junta que já falou de mim 9.867.643.234,65 vezes. Tenho lá todas. Chute! Eu sei tudo e nunca falho nada.

20525805_2031298967093156_6303051450527073405_n.jp

 

- Então vamos lá - avança o apresentador -, o seu colega anterior disse que o antigo presidente da junta dele, sobre quem e em conjunto todos vocês destilam veneno, deu muito prejuízo à junta. Falou, por exemplo, da compra dos imóveis Naby Sarr, Slavchev e Shikabala, dizendo que foram imóveis que ele escolheu. A minha primeira pergunta é se sabe que, por exemplo, Naby Sarr e Shikabala já foram vendidos e deram lucro à junta? Já agora acrescentaria se também sabe que foi ele quem escolheu William Carvalho, João Mário, Slimani, Bas Dost entre tantos outro imóveis?

- Bem - diz o gnomo político -, saber, eu sabia. Mas isso de deixar o meu colega de equipa mal não faz sentido. O Senhor apresentador deve ser um daqueles que gosta desse presidente da junta que só fala sobre mim. E eu vou prová-lo com a minha caixa. Está a ir buscar frases que foram ditas quando o programa não estava no ar. Isto não é justo. Tudo serve para dizer mal de nós. É verdade que esse presidente de junta tem feito excelentes negócios, mas se fosse eu, em Loures, vendia muito melhor e escolhia muito melhor os imóveis. Depois, se me fizerem chegar a caixa, provo já tudo o que estou a dizer.

- Espere - interrompe o apresentador -, já disse que sabia que deram lucro e que ele escolheu grandes imóveis. Aproveito então para lhe perguntar se sabia que esse presidente de junta já fez quatro das dez maiores vendas de sempre da freguesia?

- Sim – responde, atrapalhado, o gnomo Político -, mas já lhe disse que em Loures, se me derem a oportunidade, farei muito melhor. A minha caixa vai falar por mim. Até parece uma grande coisa, numa junta onde era tudo em saldo, uma junta centenária onde, em 4 anos, tem 4 das melhores 10 vendas de imóveis de sempre, parece que é especial. É banal, meu caro. Eu, em Loures, se me deixarem, em 4 anos farei 6 das 5 maiores vendas de sempre de imóveis...

- Sim, claro, e eu sou o machão do Cláudio Ramos! - anui o apresentador - Mas a sua caixa está aí ao seu lado, pode usá-la. Mas parece-me que só tem folhas em branco, mas o meu caro gnomo é que sabe...

- Em branco? - diz o gnomo Político encavacado - Votar em branco é dar o poder à esquerda!

- Não - diz o apresentador -, deixe lá isso de Loures que o seu resultado vai ser pior que os 7 a 1. Vai ser comido de goleada com cebolada a acompanhar. O que eu disse foi que a sua caixa só tem folhas em branco…

- O quê? – interroga-se, envergonhado, o gnomo Político - Isto... Isto... Isto é... uma cabala... é uma cabala da mulher da limpeza! Gnomo Gosma, Gnomo Bola-Rebola, regressado Gnomo Rastejante, ajudem-me... onde está a cartilha agora? Mandem pela janela que eu apanho…

- Caro gnomo Político – interrompe, de novo, o apresentador -, vamos focar-nos. Bem sei que lá na sua junta em que é paineleiro e fala de tudo, de desporto, crime, política e até sobre cosmética se for preciso, mas aqui tem que se focar e responder ao que lhe pergunto. Vamos a mais uma: Acredita em bruxas?

- Hum! – responde o gnomo Político após 2 segundos de reflexão - O Gnomo Gosma disse-me que sim, e se ele diz é porque existem. Sabe, que ele já esteve no governo, ele sabe muito. Por isso, como ele diz que sim, escolho a resposta sim!

- Pois… - diz o apresentador -, tem a noção de que eu apresentei o 5 para a meia-noite mais tempo do que ele foi do governo? De que o Cláudio Ramos anda a fingir que é apresentador durante mais tempo do que ele foi do governo? De que a Luísa Castel-Branco anda a fazer figuras tristes num programa de televisão há mais tempo do que ele esteve no governo? Aliás, de que a própria direcção da junta de que ele faz parte já correu com ele? Enfim, cada um tem os amigos que merece e eu sou só o apresentador. Vamos tentar mais uma: Acredita que o recurso ao vídeo vai ser bom para ajudar à transparência e à justiça nas ruas da freguesia?

- Deixe-me só consultar este último e-mail que recebi antes do programa… – diz o gnomo Político - É melhor ler para ser mais fácil: “Não acredito, pois vai tirar a emoção toda das ruas da junta. A emoção de que possa haver acidentes sem que seja possível culpar alguém, pois passam a existir imagens para ajudar a apanhar os culpados. E perde-se a emoção de sermos assaltados sem que os ladrões sejam apanhados, pois passam a existir imagens deles. Estamos a matar a junta, pois passa a deixar de haver emoção. Esta é a minha resposta e daqui não saio, daqui ninguém me tira. Só se for para Loures.

- Desculpe, gnomo Político, mas acredita mesmo nisso que acabou de ler? – pergunta, incrédulo, o apresentador.

- Não! – diz baixinho o gnomo Político - Mas tenho de seguir a cartilha senão perco o pouco protagonismo que vou tendo. Mas prometo que, se for para Loures, passo eu a fazer a minha própria cartilha. Enfim, acho eu... nunca tentei.... posso não conseguir...

- Caro gnomo Político - sentencia o apresentador -, ainda não foi com estas respostas que chegaram à vitória. Como o tempo está a terminar, convido-o a sair para chamar o seu último colega, o gnomo Amnésia. E, se quer um conselho de apresentador para concorrente, deixe lá isso de Loures... Vai ser pior do que a tareia que levou da junta de Vigo...

 


- Olha, olha, este artista! - diz o gnomo Rastejante - Toca mas é a sair daí que tiveste a tua oportunidade. Sai daqui ou abro a matraca e tu sabes do que estou a falar! Vá, sai de fininho que chegou o maior, eu o gnomo passarinho, quero dizer Rastejante!

- Bem - disse o apresentador -, se agora trocaram, meu caro Rastejante, tenho de lhe dizer que, com a sua experiência, vou fazer-lhe mais do que uma pergunta.

- Claro que sim! Esta malta nova pensa que sabe muito, mas eu é que sou o presidente da junta... E você também sabe do que estou a falar! E não é caro Rastejante, diga caro Senhor Rastejante que eu já tenho idade para ser seu avô e tenho muitos anos de programas destes…

20604324_2031302803759439_2527040129303346405_n.jp

 

- Por acaso não sei do que está a falar - disse o apresentador -, mas como tenho um programa com horário a cumprir vamos na mesma a isto. Pergunta número um:
Caro senhor gnomo Rastejante, dizem que, antigamente, os presidentes da junta não iam para as discotecas com os fatos de trabalho beber copos. Que era impossível. Acha que isso é a evolução dos tempos?

- Mas – responde apressado o gnomo Rastejante -, porque um presidente da junta foi a uma discoteca na Madeira, onde bebeu coca-cola e água das pedras em fato de trabalho pois não tinha outra roupa, está a querer acusar-me de ter tido, no passado, comportamentos menos próprios? Tudo o que fiz foi em trabalho. Eu é que sei, foi muito ano a circular pelo basfond para agora ver estes presidentes de junta a beberem água...

- Pergunta número dois – avança o apresentador -, todos sabemos que voltou a trabalhar com um presidente da junta depois de tantos anos afastado e que por isso já não percebe muito do assunto... Como está ligado aos bombeiros, e a esses sim todos nós devemos respeito pois são homens de muito valor, diga-me se há presidentes da junta que são como os fogos? Isto é, silenciosos, traiçoeiros e que têm movimentos inesperados que podem ser comparados a estados de alma, que muitas vezes apanham desprevenidos os menos avisados?

- Claro que sim - diz o gnomo Rastejante -, tirou-me as palavras da boca e não gosto disso. Você sabe do que estou a falar! Assim como veio fazer algo à minha boca, e temos câmaras que o comprovam, eu vou fazer queixa disso pois de certeza que é uma forma de atentado à minha honra e dignidade. E insisto, você sabe do que estou a falar! Agora sobre fogos, claro que sim. Muitos presidentes de junta são traiçoeiros, especialmente este último com quem trabalhei. Um perigo, sempre a defender, com unhas e dentes, a sua junta e a obrigar todos os que trabalham na junta a servir com profissionalismo e a darem o máximo todos os dias. E, ainda por cima, diz-nos isto todos os dias. Onde já se viu? Exigir? Nunca! Quem manda são os empregados, toda a gente sabe isso. Veja, eu, por exemplo, sempre saí a mal de quase todo o lado por onde passei, guerras tremendas com os presidentes de junta que me pagaram para trabalhar e eles sempre acabaram fartos de mim e a querer ver-me pelas costas. Mas é inveja. Olhe para mim. Lindo, inteligente, culto... Sou o máximo, e os outros todos é que estão sempre errados. E você olha para mim, vê o meu riquíssimo trajecto de vida, e sabe perfeitamente que tenho razão, pois sabe do que estou a falar! Eles são o fogo e eu a mangueira, mesmo murcha e sem àgua. Pelo menos sou uma mangueira, e não me faça falar sobre as virtudes de ser uma mangueira, pois lá em casa sabem do que estou a falar!

- Nem vou questionar essa sua resposta… Vamos avançar, pergunta número três: Todos sabemos que anda a querer pôr-se em bicos dos pés. Mas a um presidente de junta que teve a coragem de pegar numa junta falida, com mais de 3,5 milhões de habitantes, de quem o senhor disse mal anos a fio na televisão e que todos diziam ir desaparecer. Esse mesmo presidente, que recuperou a junta permitindo que ela ainda exista devido ao trabalho dele. A pergunta é facil: quem acha que é um zé-ninguém? O que salva uma junta centenária e a põe novamente viva e temida, ou alguém que acha que nunca foi um presidente da junta mas que foi sempre um capacho pago com a mania das grandezas, cuja única coisa que sabe dizer é “sei muito disto e vocês sabem do que estou a falar?”

- Posso agora usar uma ajuda? – pergunta, aflito, o gnomo Rastejante.

- Ainda não! - disse o apresentador – Responda, sff, ou serão todos desclassificados!

- Desclassificado? – indigna-se o gnomo Rastejante de asas nas costas - Um desclassificado é o senhor! Um Zé ninguém! Eu sou um senhor das juntas!

- Caro senhor concorrente - replica o apresentador -, pode responder à questão ou passa a vez ao seu próximo colega?

- Primeiro - responde o gnomo Rastejante -, só respondo ao que quero, quando quero e a quem quero, e você sabe bem do que estou a falar! Vou-me embora porque quero, mas primeiro quero dizer lá para casa que nunca fui um lambe-botas. Nunca andei a lamber as botas do treinador da colectividade para me ir mantendo. Nunca andei a querer dar graxa. Nunca andei a bufar tudo a todos nem destilo veneno a toda a hora. Que isto fique claro! Eu sou um senhor, e quem me está a ouvir sabe do que estou a falar! Apenas acho que, este último presidente da junta de que me andou a pagar para eu poder andar sempre pelo campo, coisa que gosto pois sou um humilde agricultor, treina mal e joga ainda pior. Por isso, a equipa da colectividade dele ainda não ganhou... Que é isso de salvar a junta, recuperá-la financeiramente, fazer grandes equipas de funcionários? Ele tem que os treinar, de defender a baliza e de marcar golos. A responsabilidade é só dele, os outros não têm responsabilidades, só têm direitos. Ele que se lixe mais os habitantes da sua junta. Ele já quis crucificar o Santo da Amoreira e agora queria crucificar-me a mim, o Santo de Palmela. Mas comigo deu-se mal. Eu tenho amigos importantes, e, como me dão palco, vou repetir 500 vezes mais “vocês sabem do que estou a falar”, para todos terem medo. Eu sou mau, ouviu? Eu sou muito mau! Sou temível! E você vai pelo mesmo caminho, pois vai trocar-me também. Para a semana leia o jornal e vai ver a entrevista que vou fazer contra si.

- Bem - interrompe o apresentador -, vamos fazer um curto intervalo para fazer a troca de concorrentes, pois este parece estar demasiado agarrado aos microfones.

Untitleddfy.png

 

 

 

 

 

Quando pensei que não podiam descer muito mais de nível, eis que surge um SONHO em episódios de denotam no mínimo, um elevado grau de Criancice, para não dizer pior!

Ontem, enquanto dormia, sonhei que uma série de "gnomos de saltos altos" se iam revezando para responder num daqueles Quiz Show's da TV. Como dizem que não tenho sentido humor e sou sisudo, vou partilhar com todos o meu sonho. Mas porque a noite foi longa e relaxante, vou fazer o relato como uma novela de 5 épisodios a que chamarei QUIZ SHOW OU O DESFILE DOS HORRORES.

E foi assim que tudo começou....

Era uma vez um concurso televisivo que todos queriam vencer. Era um programa de equipas em que apenas a destreza dos seus membros determinava o campeão.

O apresentador era o Pedro Fernandes (este também está em todas!), e só o seu humor foi disfarçando o desfile de horrores que derivava dos concorrentes/gnomos que ali estavam.

Nunca vi um grupo de pessoas tão repugnantes, mas também não passou de um sonho...

Eram todos pequeninos e, por isso, tinham de usar todo o tipo de artimanhas para chegarem aos microfones.

A equipa era composta por 5 gnomos:

- o gnomo Gosma;
- o gnomo Bola-Rebola;
- o gnomo Rastejante;
- o gnomo Político
- o gnomo Amnésia.

20525948_2031231490433237_7976168837071116038_n.jp

 

1° EPISÓDIO

O primeiro a responder foi o gnomo Gosma.

- Caro concorrente! Para o prémio Voucher da semana em restaurante à discrição e onde até já tem uma app em que pode passar essa refeição a quem quiser e, pasme-se, sem limite de valor de consumo, faço-lhe a primeira pergunta: O que quer ser quando for grande?

- Em primeiro lugar nunca quero ser grande. – responde o gnomo Gosma - Ser grande obriga a ter que pensar muito e isso, sempre que tento, dá-me dores de cabeça. Mas se não fosse assim, e eu um dia fosse grande, queria poder assinar um contrato com um bruxo para me tornar inteligente. Queria poder mandar e-mails para o clube da minha terra e ser sempre campeão sem ser apanhado. Queria ter os SMS do telemóvel do Presidente da Câmara da minha terra para ele ser obrigado a legalizar o anexo que fiz na minha casa sem licença. E queria poder ser paineleiro num programa de televisão e poder dizer tudo sem qualquer consequência e com a ajuda do moderador.

- Bem - diz o apresentador -, apesar de honesta, não posso considerar a resposta suficiente por derivar de meras hipóteses teóricas, pois revelou que nunca conseguirá ser grande. Por isso vou dar-lhe 3 possibilidades de ajuda:

1. Do público;
2. Fazer uma chamada;
3. Chamar um dos seus colegas para o substituir.

- Público, nunca! – apressa-se a dizer o gnomo Gosma - Eu só faço destas coisas em privado. Chamadas não pode ser, pois devo estar sob escuta com tanta coisa estranha que já devo ter feito. Venha de lá um colega... pode ser o gnomo Bola-Rebola". Ele sabe pouco, mas em compensação arrasa tudo como se fosse um cilindro das obras...

 

- Caro gnomo Bola-Rebola - avança o apresentador -, vamos então tentar chegar ao tão desejado prémio. Podemos começar?

- Posso só acabar de comer esta baba-de-camelo? – Perguntou o concorrente.

- Estamos em directo, mas já o vi fazer bem pior. - diz o apresentador - Vamos, coma lá isso, mas desta vez limpe bem a boca antes de começar a falar e peça aí ao seu colega do fundo um pouco de pó para retocar a maquilhagem para ficar bem nas imagens... Vamos então recomeçar. Ouviu o seu primeiro colega?

- Ouvi sim - disse o novo concorrente -, e quero já dizer que ele afirmou algumas coisas que ofenderam a memória do meu vizinho do lado, que já morreu, e que era um homem como nunca tinha visto...

- Mas o seu colega não falou do seu vizinho... – retorquiu o apresentador.

- Não?!? - disse o gnomo Bola-Rebola - Mas, se não ganhou, ofendeu-o na mesma, pois o meu vizinho não merecia… Enfim, você já me está a enervar. Ofendeu a memória do meu vizinho e acabou! Veja lá se quer que eu para a semana lance o boato que você me cuspiu enquanto eu comia a baba-de-camelo? Avance com isto que eu, de certeza, tenho a resposta aqui nos meus papéis...

20479989_2031231763766543_7910503535060534799_n.jp

 

- Bem - diz o apresentador -, então vamos lá... A pergunta é: o que faria se os seus vizinhos lhe quisessem, de acordo com a Lei, interditar o acesso a casa, pois insiste em utilizar os elevadores que não estão legalizados para levar pessoas com o seu peso?

- Olha, olha - disse o gnomo Bola-Rebola -, essa é fácil... Promovo um jantar com os meus amigos da assembleia do café do bairro, e pressiono o instituto da juventude lá da rua a mudar a Lei. Quer ver, vou mostrar-lhe como funciona. Mando agora um e-mail a dizer: “Olá! Vamos todos catequizar o elevador do meu prédio. Juntos iremos subir cada vez mais alto e nunca me esquecerei de quem me fizer chegar primeiro à porta de minha casa”. Agora esperamos um segundo... e pronto, eis a resposta: "Doutor, considere o assunto resolvido. Você manda, nós executamos. A Lei está mudada só para lhe servir a si!". Viu? Mas espere, que vai ver mais. O meu telemóvel ainda vai tocar... Cá está: “Alô? Quem fala? É o senhor do condomínio? Ah... quer dizer que já não estou interditado para entrar em casa mesmo que use o elevador. Mesmo que o avarie sempre, entro fazendo todos pagar o arranjo? Top! E? Desculpe, não ouvi… Repita que vou pôr em alta voz”. Do outro lado linha, o homem do condomínio repete, submisso: "Doutor, tudo, mas tudo, o que precisar é só dizer. Nós mudamos tudo para que o doutor continue a ser o maior. E o resto dos inquilinos que se lixem! O doutor é o maior! Nunca se esqueça disso". Viu? - diz, impante, o gnomo Bola-Rebola - Bastou um e-mail com o meu companheiro da Liga dos Come Tudo, o gnomo Chorão Corporate em CC, e conseguimos tudo. E-mail para aqui, SMS para ali... isto é tudo nosso!

- Não me parece um procedimento muito correcto - diz o apresentador -, e, por isso, não posso considerar ainda ganho o programa. Confesso que a sua resposta e tudo o que me mostrou é mais confuso do que a p* da gala... Assim, vou dar-lhe as mesmas oportunidades de ajuda que dei ao seu primeiro colega:

1. Do público;
2. Fazer uma chamada;
3. Chamar um dos seus colegas para o substituir.

- Ser substituído? – diz, indignado, o gnomo Bola-Rebola - Nunca! Prometo que, se me mantiverem, no próximo programa vou fazer umas revelações sobre o primo da tia do avô da amiga do chefe do meu afilhado, que vão deixar todos de boca aberta. Eu não quero nenhuma dessas opções. Preferia fazer um e-mail, posso?

- Não! - diz o apresentador - E-mails não estão nas ajudas.

- Isso é que é pena - diz o gnomo Bola-Rebola -, pois se os e-mails estivessem nas ajudas e não nos servidores de Carnide não tínhamos sido catados...

- Desculpe? - pergunta o apresentador – Catados?

- Nada! - diz o gnomo Bola-Rebola - Estou aqui a pensar alto. Você até me deu uma boa ideia. Mas agora vou fazer um telefonema e, o seu chefe, já lhe vai ligar a dizer se muda as regras ou não para eu fazer como quero. Se quero que se possa mandar um e-mail, vai ver que vou poder.

Neste momento, o gnomo Bola-Rebola é interrompido pelo gnomo Rastejante...

sss sm ok okok.png

 

 

 

 

 

 

"Um dia as coisas irão sair cá para fora" - Eric Dier

eric_dier.artigo (1).jpg

 

"Fui à Academia de Alcochete na quinta-feira de manhã para ir buscar as minhas coisas e despedir-me de toda a gente. O presidente estava lá, cumprimentou-me e não disse nenhuma palavra. Seguiu em frente. Não me desejou boa sorte nem nada, o que é um pouco estranho. Estive no Sporting durante 12 anos e saio sem uma palavra do presidente? Para mim, é estranho". Eric Dier lamenta a forma como deixou o Sporting rumo ao Tottenham.

 

O jovem inglês contou ao jornal 'Record' que foi "muito maltratado" em Alvalade, ao longo dos últimos 18 meses:

- "No último ano e meio fui muito maltratado. Nunca vou esconder isso. Para alguém que estava no clube desde os oito anos e que nunca tinha tido problemas com ninguém... Acho que fui maltratado e as pessoas dentro do Sporting sabem disso. Esta não é a altura certa para estarmos a falar sobre tudo, mas um dia no futuro as coisas irão sair cá para fora".

Apesar destas queixas, Dier disse que o Sporting continua a ser a sua "segunda família" e acrescentou: "O problema nunca foi o dinheiro. Nunca ia tomar uma decisão apenas baseada no dinheiro. Tive várias oportunidades para sair e nunca o fiz. Isso demonstra que não era essa a questão. As cláusulas que o Sporting queria impor é que dificultaram as negociações. Queriam meter cláusulas impensáveis".

 

E continuou: "Uma cláusula de 45 milhões de euros implica um ordenado ao mesmo nível. Além do mais, ficamos completamente presos ao clube. Sou um central e queriam-me pôr uma cláusula de 45 milhões com um salário que não justifica esse valor? Nem pensar. Para mim não faz sentido", justificou.

O defesa relatou que a direção de Alvalade não tentou igualar a proposta financeira que os responsáveis do Tottenham apresentaram e, ao mesmo tempo, "deram a entender" que não tinham interesse na sua continuidade.

 

Elogios a treinador e ex-colega - Em relação ao que deixa para trás, em Lisboa, Dier não poupou elogios a Marco Silva: "É um espetáculo. É fantástico. Toda a gente no Sporting gosta muito dele, da sua forma de trabalhar, da sua relação com o grupo de trabalho. Desejou-me boa sorte e que tudo me corresse bem. É um ótimo treinador. Os treinos e a teoria de jogo são muito bons e tem uma mentalidade muito forte".

Para Eric Dier, o seu ex-colega William Carvalho "tem lugar em qualquer equipa do mundo" e, quanto ao Sporting, desejou que os "leões" sejam campeões nacionais na nova época e garantiu que não vai representar outro clube português:

-"Sou do Sporting, por isso não me vejo a jogar num outro clube em Portugal".

Agosto de 2014

fonte.png

 

 

 

Tribunal suíço executa parte da dívida do Sporting à Doyen

image.jpg

 

Na sequência da derrota leonina no TAS no caso de Marcos Rojo, o tribunal libertou a primeira verba a favor do fundo

A Doyen já recebeu 2,5 milhões de euros do total dos 17 milhões de euros que tem a receber do Sporting, resultante à transferência de Marcos Rojo dos leões para o Manchester United, apurou O JOGO.

Esse montante foi executado e libertado pelo tribunal suíço que tem penhorado os valores a receber pelo Sporting pela participação nas competições europeias, pelo que o pagamento não foi feito de forma voluntária pela SAD de Alvalade.

O Sporting, recorde-se, foi condenado pelo Tribunal Arbitral do Desporto, uma condenação depois confirmada pelo Supremo Tribunal da Suíça, ao pagamento de 14,2 milhões de euros, mas também de 1,5 milhões de euros no caso da rescisão do contrato com Labyad, acrescidos de juros, à Doyen, num total que chegava aos 17 milhões de euros.

O jOGO png.png

 

▷ ▶▷ ▶▷ ▶▷ ▶▷ ▶▷ ▶▷ ▶▷ ▶▷ ▶

 

É assim que o Azevedo quer cultura de exigência??

Ignora-se a condenação, fica-se a dever, depois vem o chorinho da falta de militância, de exigência e as brunices do costume!

Ele é viagens, ele é mordomias, ele é boda V.I.P. mas pagar o que tem obrigação, tá quieto!

Pobre Sporting entregue à bicharada!

Mais sobre mim

imagem de perfil

O Cantinho de Alkmaar

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D