Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Os desabafos de fiéis Leões

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Os desabafos de fiéis Leões

Enquanto Mulher, senhor presidente, exijo um pedido de desculpas!

RespeitoAZ.png

 

São muitas as alarvidades que o presidente do meu Clube, Sporting Clube de Portugal, debita seja no Facebook, ao telefone para a Sporting TV, em jantares de Núcleos ou nas redes sociais alheias.

 

Por norma comento o básico: a loucura que tomou conta dele, não sei se devido à droga que snifa ou à sede de poder que o atormenta.

 

Mas desta vez a "gaja" que há em mim decidiu comentar um pouco mais. Gostaria que a personagem que é presidente do meu Clube me explicasse, enquanto sócia com quotas em dia pagas neste momento até Dezembro de 2017 do clube que preside, o que ele entende por "(...) feitio de "gaja" (...) ...

 

Ora bem, se ele está habituado a conviver com gajas, isso é uma escolha sua, são decisões de vida que não me abrangem e que só a ele lhe dizem respeito. Agora abrange-me e diz-me respeito quando ele enquanto presidente do meu Clube tem este tipo de referência quando são milhares as mulheres que são sócias do Sporting. Já para não falar que tem 2 filhas mulheres. Que é casado com uma mulher! Que foi parido por uma mulher, sua mãe. E que por acréscimo, é também a elas que este tratamento se adequa!

 

Voltando à parte que me diz respeito, enquanto sócia pagante do Sporting Clube de Portugal repudio que o presidente desta instituição centenária tenha o displante de ter este tipo de linguagem e se refira às Mulheres nestes propósitos. É uma falta de respeito sem fim!

 

O nosso género passou anos a lutar pela igualdade de direitos, pelo voto, pela liberdade para em pleno século XXI ter um alto dirigente de um clube de futebol (o maior em Portugal e um dos maiores a nível europeu) ter este tipo de discurso.

 

Enquanto Mulher abomino todo este tipo de discurso redutor!
Enquanto Mulher não me revejo!
Enquanto Mulher exijo o respeito que o meu género exige!


Enquanto Mulher, senhor presidente, exijo um pedido de desculpas!

 

Maria

Se Azevedo de Carvalho fosse só contundente, combativo sem nunca ter sido ordinário, teria toda a autoridade moral!

bdcerr.png

 “Demorou mas cheguei lá. Depois de ouvir as gravações do discurso de Luis F. Vieira na última AG, já sei como falar de forma a ser considerado inteligente, enfático, acutilante e de educação extrema.

 
Assim, e porque já é reles demais, vou com toda a elevação falar sobre esta campanha contra mim, e contra a minha família, que tende sempre a começar e a acabar no mesmo "rosto": o correio da manhã.
 
Vou utilizar quase na integra partes desse marcante discurso, que durante gerações perdurará como um exemplo de um dirigismo desportivo a seguir!
 
Aqui vai:
 
O correio da manhã, desculpem-me falar em português, tem uma mer*.... de director e jornalistas.... Tem zero!
 
Não metem medo a ninguém e nunca fizeram uma fil*... da pu*.... de uma notícia, sobre mim ou a minha família, que fosse verdadeira, em órgão nenhum!
 
Não há um cab*.... que dê a cara provando A, B  ou C do que escrevem! É tudo treta!
 
É tudo para eles esconderem o estado financeiro calamitoso a que chegaram mais os seus amigos "cartilheiros".
 
Uma coisa importante, o Octávio Ribeiro... que eu saiba, no Sporting, pode ter um aprendiz de malandro ou outro que dizem ser amigos de colaboradores... Querem ouvir ou não? ... Ouçam!... Não tem um cabr*.... que seja fonte, caral*.... Ouçam merd*...! Não tem uma fonte!
 
 Bruno de Carvalho no seu Facebook
 
Fique claro de que concordo que o presidente do Benfica foi de uma boçalidade/ordinarice tremendas! Mas discordo com a decisão do presidente do Sporting em usar, mais uma vez, a mesma linguagem de baixaria, para atacar o Correio da Manhã! Atacasse com classe, mas assim?
De novo, perdeu a razão!
De novo, colocou raivas pessoais muito acima do lugar que representa!
De novo, desceu ao nível do mais reles vagabundo de rua!
De novo, caiu no ridículo  porque o Correio da Manhã, através da sua Estação Televisiva já lhe serviu de porta-voz para os seus interesses, sejam pessoais, sejam profissionais! Ou seja, aceitou dar entrevistas quando lhe foi conveniente e abriu-lhes as portas para reportarem a sua recente boda, salvo erro com exclusividade.
 
Vem agora apanhar boleia a pretexto de atacar esse jornal, quando na realidade quis foi desancar na ordinarice do seu homólogo?
Se Azevedo de Carvalho fosse só contundente, combativo sem nunca ter sido  ordinário, teria toda a autoridade moral! Assim, é conversa do roto ao nú.
 
Começo a desconfiar de que existe uma estratégia nestas reações estapafúrdias de quem pensa que é dono do Sporting e do Mundo, de molde a vitimizar-se, o que é conveniente para manter as ovelhas nos pastos onde ele quer que estejam; assim como, abrir alas para que seja objecto de castigos e processos judiciais!
Ficar de castigo é bom para ter mais tempo livre para passear dentro e fora de Portugal, quiçá à custa do Sporting e para ter mais espaço de manobra para engendrar maneiras de alimentar o seu populismo bacoco!
 
Processos serão bons meios para alimentar o esquema manipulador do "Coitadinho de mim, eles são todos tão reles e eu tão bom rapazinho" !!!
 
Não é que eu pense que LFV seja melhor, não é de todo, nem que pense que o CM não mereça uns apertos valentes, mas este tipo de comunicação em que se recorre ao vernáculo, ao insulto com tanta leviandade, é perder a razão,  é posicionar-se ao nível do chão ou mesmo abaixo deste!
 

Bruno de Carvalho deixa presidente do Barcelona 45 minutos à espera !!! Inacreditável....!!!

img_mmontilla_20170927-142040_imagenes_md_propias_

 Josep Maria Bartomeu, presidente do FC Barcelona, ficou à espera 45 minutos para almoçar com Bruno de Carvalho, presidente do Sporting.  Os dois clubes encontram-se esta quarta-feira em Alvalade para uma partida a contar para a Liga dos Campeões e, como é costume nestas ocasiões, as duas equipas combinaram um almoço antes do jogo. 

 

Segundo avança o jornal Mundo Deportivo, no entanto, o almoço oficial começou mais tarde do que o previsto porque o dirigente sportinguista chegou ao restaurante escolhido, algures entre Belém e Alcântara, com 45 minutos de atraso.  Aquela publicação garante que, à hora marcada, apenas um dirigente do clube leonino estava no local combinado, dirigente esse que, diz o jornal, "não sabia como manter conversa com os dirigentes" da equipa convidada. 

 

img_mmontilla_20170927-142024_imagenes_md_propias_

 Para além do atraso, o jornal também salienta que o restaurante escolhido tinha nas paredes pendurada uma camisola do Manchester United, assinada por Cristiano Ronaldo, que agora pertence ao clube rival dos Blaugranas, o Real Madrid.


Recomendamos que leiam este artigo...AQUI 

 

Que moral tens tu Azevedo de Carvalho?

A página do Sporting removeu algumas críticas de sportinguistas... à actuação infantil e paupérrima de quem preside o clube, quando este se achou dono e senhor do mesmo, para anunciar assuntos da sua vida privada!

O Azevedo de Carvalho coloca-se a jeito vezes demais, quase sempre que abre a boca, achando-se no direito de falar por ele e por todos os sportinguistas vulgo os seus cegos seguidores! 

Os que não se reveem na sua conduta, são descartáveis, é-lhes cortado o pio e o acesso com bloqueios, como aconteceu do Facebook!

A democracia à BdC é tudo menos democrática e nada tem a ver com os bons valores de educação e saber estar em sociedade, muito especialmente no desporto!

 

 

Ver mais aqui

 

Quando pensas que o caricato tem limites, eis que a criatura não tem limites.


Mas será que o Sporting Clube de Portugal pode ser isto? Ter uma pessoa destas a liderar o Clube? Não, sr. Bruno. O Sporting não é seu. E tenha cuidado. Se cair do cavalo do seu ganha pão, os que ainda lhe acham graça, serão os primeiros a querer a sua cabeça. Não faça é do Sporting isto. Depois do exclusivo do casamento na CMTV, juro que não estou preparado para ver o Dolbeth comentar o parto em direto na televisão do Clube. Humildemente peço-lhe para não expor o Sporting a esse ridículo.

(Citando um amigo)

 

 Ui ui ui ui ui ui ui ui ui ui que palhaçada e não faltou a Saraivada da treta do Inbestigue-se!

Será que vão transmitir a parto nos ecrãs de Alvalade ou mesmo na Sporting TV, com comentários do Dolbeth? 

Urge relembrar estas cenas entre o Azevedo de Carvalho e o Manuel Fernandes!

 

Mais um vídeo para agitar memórias: https://www.youtube.com/watch?v=hF2_PcrQBv8

 

Causa náuseas ver o modo como o Manuel Fernandes é capaz de se despir de qualquer dignidade, para dar graxa ao Azevedo!

Compreende-se que defenda o seu tacho e quiçá, a posição do seu filho na estrutura do Sporting, mas a sua subserviência tal «escravo» ao patrão, é vergonhosa! Abdicou de ser um Homem, para ser um rato!

Actualmente, mais vale recordarmos o Manuel Fernandes, apenas como jogador!

Que lamentável, oh Manel!

 

Vídeoárbitro e Audioárbitro - por Manuel Fernandes Silva

naom_599a800ca3657.jpg

 

Jorge Sousa errou. Esta é a frase da semana no futebol português. Não foi um erro técnico ou disciplinar, mas sim de vocabulário e de volume. O árbitro do jogo entre o Sporting B e o Real abriu as goelas, foi traído por um nível sonoro demasiado alto, de longa duração e muito projectado mediaticamente. Não havia necessidade de empurrar Vladimir Stojkovic para a baliza daquela forma, mas há muitas décadas que os campos de futebol deixaram de ser salões de chá.

No meio do relvado, no resfolegar da luta pela bola e com o cansaço a pesar nos ombros, a língua solta palavras que ferem os ouvidos menos preparados, mas que raramente ultrapassam a fronteira do jogo. No fundo, o futebol tem uma linguagem própria que é, tantas vezes, imprópria. A prova disto foi a reacção do guarda-redes e dos companheiros de equipa: Stojkovic acatou as indicações sem mais protestos e os jogadores do Sporting B não pareceram ficar demasiado abalados com aquele uso de palavras menos próprias e que – sublinho – deveriam ter sido evitadas pelo árbitro.

A condenação do que Jorge Sousa disse terá de ser consensual, mas a dimensão da pena aplicada e do julgamento público a que ficou exposto dificilmente merecerão a mesma unanimidade. O vernáculo intimidatório tem de ser expurgado do discurso dos árbitros, mas rapidamente se passou de um caso infeliz para a generalização perigosa, para o elogio da exemplaridade da pena e para a condenação de uma alegada (e alargada) prepotência dos juízes.

Em cerca de 20 segundos, Jorge Sousa disse cinco palavrões, mas se fizermos o exercício de os retirar do discurso, percebemos que houve pouco mais do que uma exaltada imposição de autoridade perante um jogador. Não é possível perceber se houve total exagero na forma como a exerceu, porque também não percebemos qual terá sido o detonador da reacção acalorada do juiz.

É evidente que Jorge Sousa não poderia sair disto sem mácula. Trata-se de um árbitro internacional e de uma referência do sector, com a obrigação de dar o exemplo em campo e em todos os jogos. Por outro lado, chegou a este momento respaldado por anos de uma carreira exemplar e sem antecedentes disciplinares. Se tudo isto tiver sido considerado na decisão de punir Jorge Sousa com três jogos de suspensão, não será impossível ficar com a ideia de que o fuzilamento público terá conseguido penetrar as sólidas paredes do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

Decidir rapidamente nem sempre é decidir bem e a pena mínima (um jogo de suspensão) serviria perfeitamente para punir as palavras que Jorge Sousa já estará arrependido de ter dito. Ao esticar até aos três jogos o castigo, o órgão presidido por José Manuel Meirim arriscou abrir uma frente de luta com a mais atacada, mas também mais unida das classes do futebol nacional. Daqui para a frente, o Conselho de Disciplina terá de ter ouvido muito atento e mão igualmente pesada em relação a todos os diálogos menos próprios nos estádios portugueses.

Nas primeiras três jornadas, o videoárbitro devorou quase todo o futebol que o campeonato teve para dar. Com o surpreendente aparecimento desta espécie de "audioárbitro", o espaço para falar do jogo será ainda mais reduzido. Mas, já que apareceu, então que venha para ficar. Os ouvidos agradecem.

 

Manuel Fernandes Silva da RTP.jpeg

 

Manuel Fernandes Silva é jornalista na RTP e escreve no Bancada às quartas-feiras 

 

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

O Cantinho de Alkmaar

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D