Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Os desabafos de fiéis Leões

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Os desabafos de fiéis Leões

O “trambolhão”, as desculpas e os “mails” ...por Rui Barreiro

img_770x433$2016_10_24_13_32_03_1174374.jpg

 Em 2011/2012 O Sporting Clube de Portugal encontrava-se em 17º lugar no ranking da UEFA, o Benfica em 14º e o Porto em 9º. O Braga estava situado no 29º lugar.

 

Na época seguinte (2012/2013), o Sporting caiu para 23º lugar enquanto que o Porto subiu para 8º, o Benfica para 9º e o Braga manteve o 29º lugar. Este enquadramento serve para fixar o valor do nosso clube nesta nova era de governação e podemos sempre comparar com os outros três clubes em que a estabilidade directiva também se manteve. E contra factos não há palavrão que nos valha.

 

Depois de “fazer tremer os nossos rivais” o que valemos nós na europa do futebol? Então vejamos o que nos diz o ranking da Uefa nesta época que terminou, ou seja, vejamos os lugares que ocupamos em 2016/2017: O Sporting Clube de Portugal é o pior dos 4 clubes citados como exemplo, pior que o Braga, sim, demos um enorme trambolhão e o nosso lugar é, nada mais nada menos, que o 57º lugar. Devemos ter vergonha? Devemos. Só para ilustrar, importa dizer que o Braga caiu para o 55º lugar, o Porto encontra-se no 13º lugar e o Benfica em 9º. Estes lugares também significam dinheiro, meios financeiros disponíveis, para além de prestigio e reconhecimento.

 

Podemos argumentar com os árbitros, com a Liga ou com a Federação, para consumo interno e para acalmar os seguidores, todavia estes números não deixam margem para grandes desculpas. Estamos muito pior do que estávamos. Se compararmos os orçamentos das equipas de futebol ao longo destes anos ainda custa mais perceber como é possível ter chegado a este lugar inadmissível no ranking uefeiro. Se olharmos para as receitas de bilheteira e para o número de adeptos que se deslocam ao estádio para apoiar a equipa, ao longo destes anos, facilmente constatamos que não é por falta de incentivo que o desaire europeu se tem concretizado. Depois queixamo-nos dos adversários que o sorteio nos brinda.

 

Espero, sinceramente, que sejam fixadas metas e objectivos europeus e que essas metas e esses objectivos sejam revelados aos sócios e adeptos sem receios ou tibiezas. Chega de conversa fiada. Nem interna, nem externamente ganhamos. Algo tem de mudar.

 

Mais um título do futebol de formação. Devemos ficar satisfeitos, a Academia tão criticada no início desta governação, continua a dar frutos e ainda bem. Se fizermos uma busca percebemos que houve um período menos bom, mas felizmente continuamos a formar bons jogadores. Esta equipa de juvenis tem bons atletas segundo dizem os que acompanham com mais afinco o futebol jovem.

 


A propósito de mails e influências, vale a pena lembrar que fomos buscar o treinador que esteve vários anos a conduzir a equipa agora acusada de expedientes favoráveis. Afinal, o que queríamos ou o que queremos nós, Sporting Clube de Portugal? Deixemos que os adversários façam o que julgam que devem e façamos nós os trabalhos de casa. Trabalho e profissionalismo ajudam muito ao sucesso, por isso vamos lá mostrar que sabemos trabalhar para além da conversa do costume.

 

Quanto ao resto que se investigue e se houver matéria que se condene quem deve ser condenado. Se as instâncias do futebol não o conseguirem fazer que se faça justiça. Uma última palavra para o meu treinador favorito, Rui Jorge, com competência e humildade vai dar-nos mais alegrias. Força Portugal.

Viva o Sporting.

18/06/2017

O jOGO png.png

 

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

O Cantinho de Alkmaar

Por um Sporting fiel aos seus pergaminhos

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D